sexta-feira, 21 de abril de 2017

Dia de Tiradentes

Por Almir M. Quites


HOJE É 21 DE ABRIL O DIA DE TIRADENTES.

Quando aconteceu a Inconfidência Mineira era o final do século XVIII, o Brasil era colônia de Portugal. Foi em Vila Rica, uma próspera cidade mineradora do Estado mais rico do Brasil (na época), o Estado de Minas Gerais. Atualmente a cidade se chama Ouro Preto.

Tiradentes e todos os que, de alguma forma, participaram da Inconfidência Mineira, revoltaram-se porque o imposto era abusivo, 20% da renda, o que estava empobrecendo o Estado! Chamavam o imposto de "O QUINTO DOS INFERNOS"! 

O apelido de “Tiradentes” deve-se ao fato do alferes (patente inicial do oficialato à época) Joaquim José da Silva Xavier também exercer a função de dentista.

O objetivo dos revoltosos era promover a independência do Brasil e fundar uma república, mas não foi um "movimento de massa". A maioria dos inconfidentes eram homens ricos e cultos, com exceção do alferes Tiradentes. 

Naquele tempo não havia Lava-Jato mas havia algo similar à "delação premiada" (benefício legal concedido a um réu que aceite colaborar na investigação criminal delatando e comprovando outros crimes ou criminosos). Joaquim Silvério dos Reis, Coronel Comandante do Regimento de Cavalaria Auxiliar de Borda do Campo, fora convidado a participar da Inconfidência Mineira. No entanto, preferiu delatar os inconfidentes em troca do perdão de suas dívidas com a Coroa.

A revolta fracassou e os participantes foram presos e condenados à morte, apesar de Tiradentes ter assumido toda a responsabilidade para inocentar seus companheiros. Três anos depois, por carta de clemência, D. Maria I (Rainha de Portugal e Algarves e também Rainha do Brasil), todas as sentenças foram alteradas para degredo (exílio), exceto a de Tiradentes, que continuou condenado à pena capital. 

O governo transformou a execução numa demonstração de força da coroa portuguesa, fazendo uma grande encenação.

Na manhã de sábado, 21 de abril de 1792, Tiradentes percorreu em procissão as ruas do centro da cidade do Rio de Janeiro, no trajeto entre a cadeia pública e o patíbulo (estrutura usada para o enforcamento). Tiradentes foi enforcado, esquartejado e seus pedaços foram pendurados nos postes da rua para que a população os vissem. Foi uma perversidade! 

A severíssima punição e a encenação eram para intimidar o surgimento de novos revoltosos, mas acabou sendo um incentivo, tanto que a memória de Tiradentes foi logo exaltada pela população.

Tiradentes é reconhecido como mártir da Independência, patrono cívico do Brasil, patrono também das Polícias Militares e Polícias Civis dos Estados, sendo considerado herói nacional.

Hoje, fazem apenas 225 anos que estes fatos aconteceram. 

Tiradentes foi enforcado, segundo a História, mas não na visão de Lula, que mostra, mais uma vez, seu desconhecimento. Ao se comparar com Tiradentes e também com Jesus Cristo, Lula diz que Tiradentes foi crucificado! Veja no vídeo a seguir:

====

Atualmente, o imposto que o governo cobra é de cerca de 40%, ou seja, são "OS DOIS QUINTO DOS INFERNOS"! E sabemos muito bem que este recurso é roubado por políticos corruptos, porque a Operação Lava-Jato nos mostra e comprova.

A descoberta do Brasil real, feita pelos investigadores da Operação Lava-Jato, assombrou os cidadãos brasileiros. Descobrimos que não temos uma democracia. O governo e os parlamentares cuidam apenas de seus interesses pessoais. O resto é mito, mentira!

O realismo macabro mostrou ao povo brasileiro que não se pode esperar nada das eleições de 2018. No Brasil, eleições não renovam os políticos e a culpa disso não é dos eleitores. 

Continue lendo no meu blog, aqui:

`°•○¤._________AMQ_________.¤○•°`


Mais artigos deste "blog" ("weblog")
Clique sobre o título. 
_____________________________________________________________
Aviso sobre comentários 
Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos. Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!

 _____________________________________________________________
 COMPARTILHE ESTA POSTAGEM   
 USE OS BOTÕES ABAIXO 

domingo, 16 de abril de 2017

A descoberta do Brasil

Por Almir M. Quites
Cena de INCIDENTE EM ANTARES

Um simples incidente policial em Curitiba, no final de 2013, deu início ao que seria hoje internacionalmente conhecido como Operação Lava-Jato.

A recente DESCOBERTA DO BRASIL, feita por procuradores/investigadores embarcados na Operação Lava-Jato, assombrou os cidadãos brasileiros. O noticiário político até avistou e desembarcou numa nova tendência literária: o "realismo macabro", agora difundido em vídeos! No entanto, tudo isso foi antecipado por Érico Veríssimo há quase meio século, aquele escritor que descobriu Antares na galáxia gaúcha.

Descobriu-se que o Brasil, como nação, é um morto-vivo. O Governo Temer e o Congresso Nacional, órgãos vitais do país, estão carcomidos. Foram afogados num mar de lama pútrida. Esta tragédia se estende aos estados e municípios. Logo, mais escândalos virão.

O Governo Federal não governa e o Congresso não legisla. O que eles fazem são negócios. Os parlamentares vendem votos e o governo paga com recursos (inclusive as camufladas propinas), serviços ou cargos públicos. Assim os bens do Estado são delapidados. 

A corrupção destrói a economia, aumenta o custo de vida, empobrece o povo, aumenta a criminalidade, prejudica a educação, aumenta a criminalidade, rouba a saúde do povo e indiretamente mata, ou melhor, assassina

Aos poucos as delações dos donos e executivos da Odebrecht trazem à tona detalhes deste "Estado de Putrefação". Por exemplo, informam que, há cerca de 40 anos, Emílio Odebrecht tornou-se amigo de Lula (então sindicalista do ABC) quando contou com a ajuda dele para evitar greves. O próprio Emílio confessa que sempre "ajudou" o PT; que deu R$ 1.000.000,00 ao sindicalista Paulinho (da Força Sindical), em troca de falsa assessoria; que 182 políticos da planilha da Odebrecht teriam pedido à empreiteira R$ 247 milhões em troca de ‘favores’; que vultosas propinas foram pagas a senadores e deputados federais; que Medidas Provisórias (470/2009, 472/2010, 613/2013, 627/2013, 651/2014) foram vendidas nos Governos de Lula e Dilma. Por sua vez, Marcelo Odebrecht afirmou que pagou R$ 100 milhões à campanha eleitoral de Dilma Rousseff.

Enfim, vem à tona uma colossal rede de corrupção. As propinas pagas apenas pela Odebrecht, entre 2006 e 2014, ultrapassam a 3,3 bilhões de dólares. Nenhum país aguentaria isso!

O que se passa no Brasil lembra o romance de Érico Veríssimo (o pai do Luís Fernando), INCIDENTE EM ANTARES, publicado em 1971. Trata-se de um tipo de sátira, no feitio do "realismo mágico", que narra fatos que teriam ocorrido em 11 de dezembro de 1963, quando fora decretada uma greve geral na cidade de Antares (cidade fictícia do interior gaúcho) e os coveiros aderiram ao movimento. Então, abandonados diante dos cemitérios, os mortos se levantaram de seus caixões e, mesmo em estado de putrefação, dirigiram-se à cidade. A população se reuniu em torno do coreto e os mortos fizeram então uma sucessão de delações envolvendo os figurões da cidade, inclusive apresentando provas de enriquecimento ilícito.

Um "incidente" similar está ocorrendo no Brasil. É a materialização do realismo fantástico da literatura na realidade brasileira. Os mortos apodrecidos, que invadiram o noticiário desta última semana, foram os executivos do Grupo Odebrecht. Os mortos vão para o túmulo, mas levarão os figurões com eles.

Os brasileiros estão cansados e desesperançados. É urgente renovar completamente a classe política brasileira, mas não é possível esperar nada das eleições de 2018!

As eleições têm sido um grande jogo de cartas marcadas, nada mais que um execrável espetáculo público! Estou exagerando? Então explicarei, a seguir, como será o espetáculo de 2018.

Será assim... Parece que estou vendo!

O povo, cansado de ser acusado de votar errado, espera ansiosamente pela eleição de 2018 para renovar a classe política. O povo se agarra a esta tênue possibilidade como um náufrago se agarra a uma palhinha que flutua. A espera é exasperante e, neste tempo, a TV, os jornais, revistas e rádios intensificam a veiculação de uma enxurrada de propaganda caríssima, paga com recurso do próprio povo. Este se envolve na disputa eleitoral e participa de inócuas discussões pelas redes sociais. Assim os eleitores brasileiros embarcam rumo a mais uma grande desilusão.

Que adianta votar em 2018, se não haverá renovação alguma? Afinal, quem escolherá os candidatos serão os mesmos políticos profissionais de sempre (claro, usando o critério de fidelidade a eles próprios). O eleitor poderá votar em quem quiser. Nada mudará!

Além disso, se houver interesse dos poderosos donos do Brasil, estes até poderão "comprar" fraudes na apuração eleitoral, na exata medida necessária para garantir a eleição de um ou de outro candidato, seja à presidência ou a uma casa legislativa.

Neste país de políticos indecorosos, é legítimo supor que grandes fraudes eleitorais aconteçam, porque o processo de apuração é secreto e baseado em votos virtuais.

Suponha que o PMDB escolha alguém como Renan Calheiros (mero exemplo) como candidato, que o PT escolha Lula (ou outro patife qualquer) e o PSDB um de seus caciques. Os eleitores vão comparecer às seções eleitorais do Brasil e apertar o fatídico botão CONFIRMA (sem entender, estarão confirmando a foto do candidato, não o voto!). No mesmo dia, o TSE anunciará o resultado final: "VITÓRIA DE RENAN CALHEIROS POR UMA DIFERENÇA DE 0,36% DE VOTOS"! O PT logo dirá que foi GOLPE, GOLPE, GOLPE!, e pedirá que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) faça uma auditagem (uma verificação da correção da contagem dos votos), exatamente como fez o PSDB quando Dilma Rousseff foi reeleita. O TSE acolherá o pedido e fingirá fazer a auditagem. Alguns meses depois, apresentará o resultado: "NÃO HOUVE FRAUDE! O RESULTADO ESTÁ CORRETO". Dirá também que "nunca houve fraude alguma no processo eletrônico de apuração eleitoral brasileiro, que é o mais avançado do mundo"!

Na verdade não há votos na urna eletrônica para serem recontados, só circuitos elétricos desativados. Também não há votos na rede interna privada de computadores do TSE, que faz a totalização dos boletins de urna. Recontar o que?

A apuração secreta e não auditável das eleições brasileiras é uma vergonha! Este sistema é claramente inconstitucional. Persistem com ele há 32 anos, enganando o povo com maciça propaganda, paga com recursos públicos, para convencer que temos o "sistema tecnologicamente mais avançado do mundo"! Chega!

A notícia boa é que, ontem (13/04/2017), o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), liberou todos os vídeos dos depoimentos dos executivos-delatores da Odebrecht (mais de 500 Gb). De agora em diante, a documentação do maior escândalo de corrupção da humanidade estará acessível a todos. É a transparência do ato público, exigida por nossa moribunda Constituição, sendo tardiamente cumprida. Pelo menos agora, os corruptos se sujeitarão a uma pressão maior.

Está na hora do povo exigir o afastamento de todos os investigados dos cargos que ocupam nos três poderes do Brasil. Eles não podem ser candidatos!

Também é hora de exigirmos uma CONSTITUINTE EXCLUSIVA, para que possamos recriar um novo país. O atual está em estado terminal!

O Brasil foi tão mal cuidado que está com septicemia (do grego, septikos, que gera putrefação). Seu corpo e suas instituições foram invadidos por microrganismos patogênicos (tal como vírus, bactérias, fungos). Esses invasores já se reproduziram tanto que está caracterizada uma infecção sistêmica.

O Brasil foi assassinado por incontáveis seres desprezíveis. Teremos que aprender a cuidar melhor do novo país, que haveremos de recriar!

Enfatizo que é urgente afastar e tornar inelegíveis todos os políticos com Foro Privilegiado, cuja investigação foi autorizada pela JUSTIÇA!

💎 Sobre o afastamento dos investigados, leia aqui:
AFASTAMENTO CAUTELAR, JÁ! (http://almirquites.blogspot.com/2017/04/afastamento-cautelar-ja.html)

💎 Sobre a urna eletrônica, leia mais aqui:
A MÁQUINA DE FRAUDAR ELEIÇÕES (http://almirquites.blogspot.com.br/p/urna-eletronica.html)

Por fim, esclareço que no livro — INCIDENTE EM ANTARES — os grevistas resolveram interromper a greve geral e atacaram os defuntos no coreto. Os mortos se recolheram ao cemitério, onde foram emfim sepultados. Repórteres de diversas localidades invadiram a cidade para fazer reportagens sobre o incidente. Alguns moradores confirmaram o ocorrido, mas as autoridades afirmaram que foi um boato criado para promover a feira agropecuária local. Esta versão prevaleceu e o estranho incidente de Antares foi, aos poucos, esquecido. Os delatados desapareceram da vida pública, mas a corrupção continuou com novos protagonistas.

No caso do nosso Brasil, temos que conseguir mudar este final. Para isso será preciso causar um ponto de inflexão nesta História, o que só pode ser feito com um grande acontecimento capaz de vencer a gigantesca inércia da nação. A solução é a implantação de uma CONSTITUINTE EXCLUSIVA, desta vez composta e operacionalizada da forma correta.

Assim seja!


¤☆....  AMQ  .... ☆¤°`


Justo Veríssimo é assaltado
video
Justo Veríssimo, Deputado Federal, é o personagem criado por Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, conhecido artisticamente como Chico Anysio (Maranguape, 12 de abril de 1931 — Rio de Janeiro, 23 de março de 2012). Chico foi humorista, ator, comentarista, compositor, diretor de cinema, escritor, pintor, radialista e roteirista brasileiro, notório por seus inúmeros quadros e programas humorísticos na Rede Globo. Ao criar o personagem, há quase 4 décadas, Chico Anysio não tinha a intenção de profetizar a respeito daquilo que aconteceria com o Brasil. Ele apenas fazia uma caricatura de políticos da época.
==    ......     ==


Deltan aplaudido em Harvard 08/04/2017

====
Deltan Martinazzo Dallagnol é um jurista brasileiro. Desde 2003, é procurador do Ministério Público Federal (MPF). Ganhou notoriedade por integrar e coordenar a força-tarefa da Operação Lava Jato que investiga crimes de corrupção na Petrobras.



Mais artigos deste "blog" ("weblog")
Clique sobre o título. 


_____________________________________________________________
Aviso sobre comentários 

Comentários contra e a favor são bem vindos, mesmo que ácidos, desde que não contenham agressões gratuitas, meros xingamentos, racismos e outras variantes que desqualificam qualquer debatedor. Fundamentem suas opiniões e sejam bem-vindos. Por favor, evite o anonimato! Escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
 _____________________________________________________________
 COMPARTILHE ESTA POSTAGEM   
 USE OS BOTÕES ABAIXO 

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Constituinte exclusiva, já!

Por Almir M. Quites
Cena de INCIDENTE EM ANTARES
O Governo Temer e o Congresso Nacional, órgãos vitais do país, estão afogados num mar de lama pútrida. Esta tragédia se estende aos estados e municípios. Logo, mais escândalos virão.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Afastamento cautelar, Já!

Por Almir M. Quites
St. Patrick banishing snakes from Ireland.
http://www.irishcentral.com/
A lista do ministro do STF, Edson Fachin, foi finalmente aberta! 

O mar de lama brasileiro teve agora um tsunami. O Governo Temer e o Congresso Nacional estão afogados num mar de lama pútrida. 

terça-feira, 11 de abril de 2017

Tsunami no mar de lama

Por Almir M. Quites



Dia do Tsunami no mar de lama.

Hoje os brasileiros souberam que um grande grupo de políticos, os mais importantes do Brasil, tão importantes que possuem FORO PRIVILEGIADO, estará sob investigação judicial. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a abertura da investigação, portanto há fortes indícios de crimes.

Intervenção militar, não!


Por Almir M. Quites


A crise brasileira é muito maior do que uma simples crise econômica. O povo está revoltado, já não tem paciência. Isto é uma fraqueza; isto é perigoso.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Informação e desinformação nas redes sociais

Por Almir M. Quites 


As redes sociais possibilitam a aprendizagem colaborativa à distância, por meio das interações com outros participantes que compartilham dos mesmos interesses. No entanto, nada é perfeito! Elas também possibilitam práticas que resultam em riscos, que geralmente passam despercebidos. Muito se fala de certos riscos, como o da exposição de informações pessoais, e muito pouco se fala de outros, inclusive do mais importante: o risco da desinformação e contra-informação em massa.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

A Venezuela e a crise brasileira

Por Almir M. Quites


Desde 1999, ano em que Chávez assumiu a presidência da Venezuela, O Estado foi aparelhado pelo chamado "bolivarianismo", uma ideologia forjada para acomodar um grande projeto de domínio político. Ambas as cúpulas, a do judiciário e a das forças armadas, deixaram de ser independentes e passaram a ser "chavistas". 

quarta-feira, 29 de março de 2017

A impostura do notório saber jurídico

Por Almir M. Quites


O artigo 101 da Constituição da República de 1988 estabelece que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve ser composto por brasileiros natos com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos, que possuam notório saber jurídico e reputação ilibada. 

Notório saber jurídico é algo subjetivo que parece ter sido incluído na Constituição (desde a de 1891) só para criar uma área de superpoder privativa para advogados. Este notável saber é apenas veleidade. A nomeação de Dias Toffolli, por exemplo, foi nitidamente afrontosa, já que o então candidato fora reprovado duas vezes no concurso para a magistratura estadual, possuía um paupérrimo curriculum acadêmico, não detinha produções literárias, jurídicas ou não, e nem qualquer outra credencial “intelectual”, exceto o fato de ser da confiança do Lula. 

quinta-feira, 23 de março de 2017

Nós e a ciência

Por Almir Quites - 15/01/2017

— "Olá, sou uma larva aquática. 
Nesta imagem fui aumentada cerca de 500X 
para que você possa me ver. 
Tem gente milhares de vezes menor que eu! 
Também sou o centro do universo".

Todo ser vivo pensa que é o centro do universo. Tudo é visto da perspectiva do "Eu". "Eu aqui", "você aí" e "ele lá". "Eu" é o único ser que habita o "aqui". Nós humanos, por exemplo, quando nos referimos ao “aqui” estamos dizendo que todas as outras coisas estão "", só nós estamos "aqui". "Aqui" é o centro do universo para cada um de nós. Logo, há tantos centros de universo quanto seres vivos.Todas as outras pessoas e todas as outras coisas estão lá.

sexta-feira, 17 de março de 2017

A crise e a falácia intervencionista

Por Almir Quites


O Brasil vive uma crise muito profunda, a qual é muito maior do que uma simples crise econômica. Também não é uma simples crise política, que leva a uma enorme insegurança jurídica e à evidência da ilegitimidade de nossos governantes. O que temos é uma contundente crise moral e ética, em parte decorrente da fragilidade na nossa formação, tanto na família como na escola. Todos nós fomos educados para esperar por ajuda e até para exigí-la. Costumamos esperar por auxílio divino, dos pais, do patrão, do Estado etc. Este nos parece ser o caminho mais fácil! "Dá-me isto e serei bonzinho!" Ainda não aprendemos a tomar iniciativas e a firmar compromissos coletivos.

Escárnios

Premonitório artigo, escrito em 11/02/2017, por José J. de Espíndola*


Merval Pereira escreveu: “Lobão, na CCJ é um escárnio.” (Vide link abaixo)

Busca pelo mês

Almir Quites

Seguir por e-mail

Wikipedia

Resultados da pesquisa